O calor típico do verão dilata as artérias, o que favorece a diminuição da pressão arterial. Contudo, algumas particularidades da rotina dos hipertensos exigem alguns cuidados.

É comum que medicamentos diuréticos sejam utilizados no tratamento da hipertensão. Esses medicamentos potencializam a eliminação de líquidos e sais minerais pela urina, deixando o sangue mais espesso, o que aumenta o risco de formação de coágulos que podem provocar infarto ou AVC (acidente vascular cerebral).

O suor também promove a perda de líquidos e, da mesma forma, o problema pode ocorrer por conta da transpiração. As recomendações tão recorrentes sobre hidratação, portanto, são ainda mais vitais para hipertensos.

Os sintomas de desidratação incluem boca e pele secas, olhos fundos, tontura, sonolência, diminuição de suor e, em casos mais graves, pode haver queda de pressão e perda da consciência. Porém, esses são sintomas que aparecem em um estado crítico. Daí a importância de ingerir líquidos mesmo sem estar com sede. Casos mais graves podem levar à hospitalização. Dê preferência para água, água de coco, além de comer frutas e saladas.

Fique atento também ao álcool e alimentos gordurosos e ricos em sal. O verão é uma época em que muitas pessoas viajam e acabam ingerindo mais esses produtos, além de comer mais fora, o que dificulta o controle sobre a quantidade de sódio que está sendo  consumido. Lembre-se: ingestão excessiva de sal pode provocar o aumento da pressão arterial.

Às vezes, é necessário ajustar a medicação por causa do calor, mas as alterações devem ser feitas por seu médico. Jamais deixe de tomar os medicamentos ou mudar a dose por conta própria.

 





Tags: hipertensão; verão; desidratação; calor



Deixe seu comentário

Para comentar ou responder, você precisa se cadastrar ou estar logado.


0 Comentários