Para o níveis de colesterol no sangue serem ideais, a principal dica é evitar consumir produtos ultraprocessados e frituras. Uma boa opção é a dieta mediterrânea, que dá preferência para alimentos integrais e frescos, em especial de origem vegetal.

Apesar dos legumes, grãos e verduras ocuparem boa parte do cardápio, essa não é uma dieta vegetariana, pois inclui carnes de  pouca gordura, como peixes. Comum em países árabes e apreciada no mundo todo, a dieta mediterrânea reforça também o consumo de legumes, frutas, leguminosas (feijão, ervilha, lentilha, grão-de-bico), cereais integrais (cevada, aveia, quinoa, arroz integral) e gorduras de origem vegetal (azeite de oliva, abacate, frutas secos e sementes).

O consumo de carnes vermelhas e derivados de leite, como queijo, deve ser o menor possível, pois esses alimentos contêm gordura saturada e promovem aumento do colesterol ruim (LDL) no sangue. Procure evitar bebidas açucaradas, como refrigerantes e sucos industrializados.

De acordo com a universidade de Barcelona, cerca de 30% das mortes que ocorrem por doenças cardíacas, incluindo infarto e AVC, podem ser prevenidas com a adoção da dieta mediterrânea. Porém, lembre-se que é importante ter a indicação de um médico e de um nutricionista, pois existem casos que exigem mais que mudanças na alimentação e exigem tratamento medicamentoso, como é o caso dos portadores de hipercolesterolemia familiar.





Tags: colesterol; dieta mediterrânea, alimentação



Deixe seu comentário

Para comentar ou responder, você precisa se cadastrar ou estar logado.


0 Comentários