Como já estamos acostumados a ouvir, hipertensão é uma doença silenciosa. Normalmente, não provoca sintomas, a não ser que haja uma crise hipertensiva (quando a pressão sobe de forma abrupta). Por isso, mesmo sem sentir nenhum tipo de dor ou desconforto, o paciente precisa aderir ao tratamento, tomar os medicamentos corretamente e monitorar a pressão.

Para quem mantém a pressão arterial em níveis normais -- até 12 por 8 -- é indicado aferir pelo menos uma vez por ano. Para aqueles com pressão mais elevada, chegando a 14 por 9, é preciso medir no máximo a cada seis meses. Acima desse valor, o intervalo entre medições deve ser bem menor, e o médico é quem vai indicar a frequência conforme cada caso.

É importante lembrar que os valores da pressão arterial podem variar ao longo do dia. Normalmente, os números caem quando estamos descansados, relaxados ou quando dormimos, e aumentam quando praticamos atividade física, estamos agitados ou estressados. Quem é hipertenso, além de aferir a pressão com certa regularidade, deve anotar o valores para que o médico possa avaliar a eficácia do tratamento.

Medir a pressão arterial é muito fácil. Hoje em dia, existem aparelhos eletrônicos que podem ser utilizados em casa. A maioria dos aparelhos é muito simples, basta encaixar a braçadeira, apertar o botão indicado e esperar (sem movimentar o braço nem falar). Em alguns segundos, o visor mostra os números com os valores da sua pressão.





Tags: pressão alta; hipertensão; medição



Deixe seu comentário

Para comentar ou responder, você precisa se cadastrar ou estar logado.


0 Comentários