A hipertensão é uma doença crônica que afeta 35% da população brasileira. Diversos fatores podem levar uma pessoa a ter pressão alta, como alimentação, sedentarismo, obesidade, questões genéticas, entre outros. Pessoas com essa condição podem ter uma vida normal, mas deve seguir o tratamento com medicamentos à risca e tomar alguns cuidados no dia a dia, entre eles evitar ingerir grandes quantidades de bebida alcoólica.

O álcool, quando consumido em excesso, eleva a pressão e aumenta a frequência cardíaca, mesmo em pessoas que não são hipertensas, o que o torna um fator de risco para desenvolvimento da doença. Para quem já tem pressão alta, um agravante é que a pressão de quem bebe não sobe necessariamente na hora em que se está bebendo, por isso as pessoas negligenciam a orientação de moderar.

Outra questão relacionada ao consumo de bebidas alcoólicas por hipertensos é que, em alguns casos, pode afetar o efeito da medicação utilizada no tratamento contínuo. É necessário sempre consultar seu médico para conhecer as interações do seu remédio com o álcool e saber se você pode beber um pouquinho. O ideal é que o consumo não passe de 12g de etanol por dia, o que equivale a uma taça de vinho ou uma lata de cerveja.





Tags: hipertensão; bebidas alcoólicas; interações; etanol



Deixe seu comentário

Para comentar ou responder, você precisa se cadastrar ou estar logado.


0 Comentários