Pesquisa avaliou melhora em habilidades como a leitura

 

A música é capaz de fazer despertar os mais diversos sentimentos. Como dizia Friedrich Nietzsche: “Sem a música, a vida seria um erro”. E uma pesquisa feita pelo cientista do Instituto canadense Rotman, Sylvain Moreno, apontou que a música também pode influenciar no desenvolvimento das crianças.

Foi avaliado o efeito da prática musical no desenvolvimento do cérebro de crianças de oito anos. Elas receberam aulas gratuitas de música por um período de seis meses e foram avaliadas antes e depois. Os testes mediram habilidades cognitivas, auditivas e de leitura.

Na avaliação final, as crianças demonstraram melhora nas habilidades de leitura e eram mais capazes de conectar palavras escritas com seus sons falados – um componente crítico da alfabetização.

Além disso, foram identificadas mudanças de entonação ou emoção durante uma conversa. Os pesquisadores também monitoraram as ondas cerebrais das crianças, usando técnicas de neuroimagem, o que comprovou um aumento da atividade em regiões associadas com escuta cuidadosa, fala e música.

“Desde o útero da mãe, as crianças respondem a estímulos musicais”, aponta Claudia Freixedas, diretora educacional da Amigos do Guri, gestora do Projeto Guri no litoral e interior de São Paulo, que proporciona educação musical gratuita a crianças e jovens entre 6 e 18 anos.

De acordo com Claudia, “a partir da 21ª semana de gravidez, os bebês já podem perceber estímulos sonoros, como sons internos do corpo da mulher, batimento cardíaco, respiração e a voz da mãe. Nos primeiros meses de vida, o bebê já demonstra interesse pelos sons ao seu redor e se assusta facilmente com ruídos altos. Entre os 4 e 6 meses de vida, já começa a tentar identificar de onde vem o som e qual a fonte sonora, demonstrando grande sensibilidade auditiva. Por isso, destacamos a importância da valorização do estímulo musical a crianças desde os primeiros anos”, afirma a diretora educacional.

De acordo com a Pesquisa de Avaliação de Impacto, encomendada a Ipsos Public Affairs pela Associação Amigos do Projeto Guri de 2011 a 2013, as atividades musicais incentivam e impactam de forma positiva o comportamento dos alunos.

Os familiares que responderam à entrevista avaliaram o comportamento de seus filhos comparando antes e depois do início da prática musical no programa. Mais de 60% notaram um aumento da disciplina e organização das crianças. Já no quesito relação com os amigos e família, 80% declararam que sentiram seus filhos mais sociáveis e abertos para compartilhar momentos em família.

Para a diretora educacional, “esses dados confirmam que a prática musical, principalmente quando realizada coletivamente, pode promover a desenvoltura, além de possibilitar novas formas de pensar e ver o mundo, de ter uma visão crítica e reflexiva de si mesmo e dos outros e trabalhar questões de solidariedade, formando, assim, pessoas mais tolerantes”.

Ainda segundo ela, além dos benefícios já citados, crianças e jovens também podem encontrar na música outra linguagem para se expressar, desenvolvendo a acuidade auditiva, a escuta atenta, a prontidão, o senso imaginativo e criativo.

 





Tags: música; desenvolvimento; estímulo musical; crianças



Deixe seu comentário

Para comentar ou responder, você precisa se cadastrar ou estar logado.


0 Comentários